http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

A pioneira Casa Marin

Casa Marin é um dos destaques da respeitadíssima Decanter Magazine (março 2013) em artigo “Chile’s Real trailblazers” sobre as vinícolas realmente pioneiras no Chile. É a bodega chilena com mais prêmios em vinhos brancos.

 

E quem está por traz da Casa Marin é Maria Luz Marin, Marilu como todos a chamam, enóloga duas vezes pioneira. Primeira mulher enóloga a montar sua própria bodega e num terroir – Lo Abarca – que todos declaravam inadequado. Mas Mariluz sabia que ali estava um terroir perfeito para brancos como seu Sauvignon Blanc Cipreses que vem ganhando prêmios seguidos mundo afora.

 

Casa Marin está agora de casa, opa, importadora nova, a Zahil de Serge e Antoine Zahil, onde pude entrevistar Mariluz Marin.

 

Inicio difícil e pioneiro

Mariluz Marin trabalhou por 4 a 5 anos com vinhos a granel e era a número 1 em exportações para a Inglaterra e Europa. E antes trabalhou também como enóloga para Viña San Pedro e outros.
 

Entretanto, assim que juntou capital suficiente, deixou o vinho a granel para investir em projeto próprio de fazer grandes vinhos de qualidade e elegância. Decidiu estabelecer sua bodega em Lo Abarca, uma das quatro sub-regiões do vale de San Antonio, a 100 km de Santiago, quando todas as grandes vinhas estavam em Leyda, uma outra das quatro sub-regiões de San Antonio.

 

E Mariluz Marin provou que Lo Abarca, San Antonio, a quatro quilômetros do Oceano Pacífico e do Litoral dos Poetas é perfeito para vinhos brancos puros, minerais, de recorte fino e preciso. Rendimentos baixos na colheita: de apenas 3 a 6 toneladas por hectare. Seus brancos têm uma acidez natural alta e, portanto, longa vida, guarda para mais de 10 anos!

Hoje Mariluz Marin conta com a ajuda do filho e enólogo Felipe Marin.

 

Vinificação
Cada bloco de vinhedos tem sua própria cuba de inox. São 50 hectares de vinhas em produção e 52 blocos em cinco tipos de solos e quatro diferentes tipos de insolação, sendo 70% em encostas íngremes. Os rendimentos são baixos de 3 a 6 toneladas e altitude entre 0 e 250 m.



Notas de degustação


Sauvignon Blanc Laurel 2011
Toda a tipicidade de Sauvignon Blanc. Bastante herbáceo. Aspargos. Melão e maracujá. Muito macio em boca e delicado. Com muita fruta no nariz e em boca. Muito fresco e o frescor é a coluna vertebral do Sauvignon Blanc. Com o tempo na taça ganha um certo dulçor e em boca fica mais gordo porque passa muito tempo sur lees, sobre suas borras, de modo a ganhar em textura e “gordura”. R$138 na Zahil.



Sauvignon Blanc Laurel tem o mesmo clone do Sauvignon Blanc Cipress, mas fica na parte mais baixa da encosta. O que significa que é um branco mais feliz do que o Cipreses, este um branco nervoso, por conta do stress do vento e das circunstancias adversas mais acima da encosta. Além disto, Laurel é fermentado em temperatura mais alta que ao Cipreses. E Laurel passa por barrica francesa, um 9% porque nem tudo cabe na cuba e uma parte vai a barrica.


Sauvignon Blanc Cipreses 2011
Um vinho nervoso. Especiarias em boca e no nariz. Muito vivo, com muito caráter e personalidade. Notas de lima, bem mineral em boca e no nariz. Bela expressividade e final longo e persistente. Com grande frescor. Muito cítrico e vivo, muito elegante e fino. Também muito equilibrado e harmonioso. Um vinho mineral e franco. A prova de que se o stress não faz bem para nós, faz maravilhas nos vinhos! R$138 na Zahil.


Pinot Noir Litoral 2012
Este Pinot Noir Litoral está na parte baixa da encosta. Um vinho alegre. Limpo, clean.
Em nariz, húmus, especiarias, floral. Fino, elegante, e potente como Pinot Noir.
É o vinho mais acessível de Casa Marin, mais jovem e mais fresco e o mais barato.
Apenas começa a pintar (quando os frutos começam a ganhar cor) e já é colhido, pois a fruta está no seu máximo de maturidade como fruta, fisiologicamente falando, embora não como maturidade fenólica. Com 13% de volume de álcool, por conta desta colheita precoce.



Pinot Noir Lo Abarca 2009

Um vinho mais classudo do que o Litoral. Também mais complexo, com mais fruta, maior personalidade e caráter. Fruta mais madura. Belo buquê no nariz, terroso, champignon, terra úmida, couro. Em boca, especiarias, delicado, elegante e fresco. Generoso em boca com final longo de especiarias e cravos. Solo da parte alta. Vulcânico, calcário e argiloso. 15% de álcool, porque a colheita é mais tardia e o fruto amadurece mais com ganho em açúcar. R$229 na Zahil.


Casa Marin conta hoje com área para enoturismo, degustações e pousada. Fica a 110 km de Santiago junto ao vilarejo simpático de Lo Abarca e a poucos quilômetros do Litoral dos Poetas.  

Tours:

Pasión Pura, inclui tour e degustaçāo de 3 dos vinhos exclusivos $23.000 pesos

Terroir Discovery: tour pelo terroir, degustaçāo de 3 vinhos, visita ao pueblo de Lo Abarca e seus mosaicos $27.000 pesos

Almoço com a família Marin e pratos da cozinha chilena $21.000 pesos

Um dia trabalhando em Casa Marin: ao fim da jornada de trabalho com a equipe da Casa Marin, almoço em casa de Mariluz Marin. $55.000 pesos

Contato: hospitality@casamarin.cl

Um recanto de paz e bons vinhos!

Confira na Zahil!





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco