http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Bénédictine Liqueur

Um belo licor e digestivo 

 
 
No nariz sobem intensos aromas de amêndoas, laranja, cítrico, nozes e plantas.


 
Em boca é  pura seda e ardor.


 
O licor Bénédictine é feito de ervas, raízes, açúcar e uma base de Cognac, tem um toque vegetal, mas sua fórmula é mais bem guardada que qualquer segredo da CIA ou do Vaticano, não há leaks possível. O segredo de um segredo tão bem guardado é que apenas 3 pessoas por vez têm acesso a ele.


 
Diz-se que o primeiro inventor deste elixir secreto que viria a se tornar famoso por muitos anos foi Dom Bernardo Vincelli, um monge beneditino de 1510 da abadia de Fécamp, na Normandia.

 

Trezentos e cinqüenta anos depois, em 1863, Alexandre Le Grand, colecionador de arte religiosa, descobriu a receita perdida deste exilir em meio à sua coleção de livros. Intrigado pela descoberta e depois de muitas tentativas, conseguiu recriar o licor misterioso e o chamou Bénédictine. Destilado e envelhecido em um palácio extravagante, construído em Fécamp em homenagem a este licor único, Bénédictine é uma sutil alquimia de 27 diferentes plantas e especiarias.
 

Bénédictine traz inscrito em seu rótulo D.O.M., que significa Deo Optimo Maximo  (para Deus o melhor e o mais) e  certamente não foi copiado do D.O.M. do chef Alex Atala, que também nomeou com esta sigla seu ótimo restaurante. Estas iniciais costumam abrir os documentos dos beneditinos e estão gravadas em baixelas e muitas outras peças.

 

Bénédictine Liqueur é um licor e um digestivo que se pode guardar  por tempo indeterminado - desde que ao abrigo da luz e das temperaturas acima de 30 graus. Importação da Franco Suissa.
 





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco