http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Caballo Loco nº 13 est arrivé!

Por Silvia Cintra Franco

Finalmente chega ao Brasil, pela Ravin, o Caballo Loco nº13. Não são tantas garrafas assim, portanto há que se apressar.

 

Caballo Loco tem lá suas saborosas peculiaridades. Não é um vinho de safra, porque 50% é da safra de um ano e o outro tanto vem de safras diversas. E também não tem denominação de origem, pois vem de diversos terroirs. 

 

O único problema que Caballo Loco tinha - esgotar-se rapidamente pelo interesse de colecionadores - acaba de ser resolvido com o lançamento de Caballo Loco Grand Cru Apalta e Caballo Loco Grand Cru Maipo a R$190 cada.  Provamos nesta visita à Valdivieso.

 

Caballo Loco Grand Cru Apalta de rótulo azul, é muito elegante, frutado e a madeira não oculta a qualidade e o rpazer da fruta. Mais suave, equilibrado, fino, complexo e de personalidade. 

 

Caballo Loco Grand Cru Maipo é mais potente, robusto e encorpado. E também elegante. Portanto, uma questão de gosto.

 

O Caballo Loco nº13 traz uma novidade. Os anteriores eram blend de cabernet sauvignon e mais uma outra casta. Pois este traz um blend de cabernet sauvignon, camenere, malbec, merlot e cabernet franc entre outras com predominância de vinhos da safra de 2008 e do Valle Central. A carmenere vem de um terroir espetacular, Peumo, em Colchagua. É um bordeaux este Caballo Loco nº 13. Complexidade, finesse e taninos de primeira. Bela acidez, um vinhaço! R$280 na Ravin.

 

Quando estive no Chile em agosto de 2011 tratei de visitar a Valdivieso, a vinícola que produz este vinho mítico. Na ocasião, degustei com Eugenio Ponce diversos vinhos da Valdivieso e entre eles o Caballo Loco nº 13 que ainda estava em processo de afinamento. Já era um belo vinho.

 

Pois nesta visita, provamos o Caballo Loco nº13 em plena forma e no apogeu. Bem, como é um vinho de guarda, vale a pena adquirir mais de uma garrafa para experimentá-lo de aqui a uns anos e conferir quando é que o apogeu é mais apogeu... Provamos também o nº14 que também promete. Mais um vinho para colecionador. Parabéns à Ravin.





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco