http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/0ebfed7b22d146d4cabdd13b7eb9dafc.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Os varietais portugueses, com certeza, da Portus!

Para quem conhece bem o vinho português sabe que normalmente são blends com uvas autóctones. Aliás, Portugal no mundo vínico se diferencia pela variedade de uvas vitiviníferas nativas e é por isso que os blends portugueses criaram fama no mercado e são muito bem aceitos pela sua versatilidade. 

 

No entanto, o que muitas pessoas ainda não sabem que Portugal tem produzido cada vez mais vinhos varietais, feitos com apenas uma uva ou com a predominância desta. A legislação de cada país e de cada região é que determina a porcentagem mínima necessária para que um vinho possa ser considerado varietal. No Brasil, por exemplo, o vinho varietal precisa ter pelo menos 75% de uma uva.

 

A Bacalhôa foi uma empresa pioneira em elaborar varietais com castas francesas em Portugal lançando o premiado Quinta da Bacalhôa (90% Carbenet Sauvignon) em 1979, época essa que as castas francesas mal eram conhecidas no país. O mesmo movimento que a Bacalhôa fez há décadas no Alentejo vem acontecendo atualmente no Douro e felizmente, a Quinta da Romaneira também representada pela Portus é uma das pioneiras em produzir varietais com castas francesas em uma região na qual pouco se fugia das tradicionais castas do Douro. 

 

A Portus oferece diversos vinhos varietais de nacionalidade lusitana em seu portifólio com 100% das castas Touriga Nacional, Syrah, Merlot, Chardonnay, Alvarinho, Moscatel Roxo, Moscatel de Setúbal, Baga, Castelão e Petit Verdot, o primeiro varietal desta casta da região do Douro.   

 

Os rótulos varietais da Portus Importadora

 

Quinta da Romaneira Touriga Nacional 2010: Através do seu delicado aroma floral, da sua caracteristica finesse e da pureza da fruta, o vinho  representa a verdadeira expressão do terroir único da sua quinta e  caráter distinto desta casta notável. Este vinho apresenta um nariz delicado, com notas a rosa e violeta selvagens. Elegante, fresco, equilibrado, revela taninos suaves no palato e com um fim perdurável. Casta: Touriga Nacional (100%). Teor alcoólico (%): 13.

 

Quinta da Romaneira Petit Verdot 2011: Apresenta uma combinação maravilhosa da pureza com a complexidade aromática e tem o sabor sustentado por taninos firmes e bem integrado. O rótulo Petit Verdot pode ser bebida com imenso prazer quando jovem, mas possui também uma excelente capacidade de envelhecimento. Casta: Petit Verdot (100%). Teor alcoolico (%): 14.

 

Quinta da Romaneira Syrah 2011: Frutos vermelhos exuberantes e suculentos, com uma agradável frescura e equilíbrio. Algumas notas de especiarias e alcaçuz. Madeira bem integrada, taninos finos, com o final longo e persistente. Casta: Syrah (100%). Teor alcoólico (%): 14,50.

 

Quinta da Bacalhôa Tinto 2011: Mantendo o seu estilo clássico, o Quinta da Bacalhôa 2011 apresenta aromas de frutos encarnados bem presentes combinados com nuances de madeira e especiarias; na boca as sensações de frutas encarnadas são realçadas e combinadas com taninos suaves bem presentes; tem um final fresco, algo mineral, elegante e muito complexo. Castas: 90% Cabernet Sauvignon e 10% Merlot. Teor alcoólico (%): 14,5.

 

Má Partilha Merlot 2010: De cor vermelha intensa, apresenta notas de fruta encarnada, como a cereja e a ameixa combinadas com “nuances” de chocolate, café moca e especiarias; na boca é cheio, tem fruta madura combinada com taninos finos e elegantes mas firmes que lhe conferem uma estrutura complexa e muito persistente. Este vinho tem um ótimo potencial de envelhecimento em garrafa. Casta: 100% Merlot. Teor alcoólico (%): 14,7.

 

Cova da Ursa Chardonnay 2011: apresenta uma cor amarela pálida, com reflexos esverdeados, um aroma rico a frutos amarelos característicos da casta Chardonnay, como o pêssego e o ananás, combinadas com “nuances” tostadas e abaunilhadas, provenientes do contacto com a madeira francesa. Na boca, encontramos fortes sabores a frutas amarelas bem combinadas com madeira, uma franca acidez, que lhe confere um caráter mineral e um final cheio e persistente. Casta: 100 % Chardonnay. Teor alcoólico (%): 13,7.

 

Outros rótulos:  Loridos Chardonnay 2006, Quinta dos Loridos Alvarinho 2008, Moscatel de Setúbal 1999, Moscatel de Setúbal 2011,  Moscatel de Setúbal Roxo 1999, Quinta da Garrida Reserva Touriga Nacional 2005, Quinta da Dôna 2009 e JP Private Selection Castelão 2009.

 

Portus Importadora
Avenida Lauro de Gusmão Silveira, 479 - Guarulhos - SP.
Telefone:3675-5199
E-commerce: www.portusimportadora.com.br

 





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco