http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Os vinhos superlativos de Angelo Gaja

Por Silvia Cintra Franco

 

 

Para alguns Angelo Gaja é uma figura controversa e polêmica, para Hugh Johnson e outros é o apóstolo do vinho italiano, mas ninguém lhe tira o mérito de ter colocado o Piemonte e a Barbaresco no atlas mundial de vinhos internacionais, sofisticados e de altíssima qualidade.

 

A controvérsia passa também pelo fato de que Angelo Gaja tentou introduzir castas francesas no ultra conservador Piemonte: a cabernet sauvignon no Darmagi, a sauvignon blanc no Alteni di Brassica e a chardonnay em Gaia & Rey (aliás, uma beleza de chardonnay!)

 

Não satisfeito, Angelo tentou alterar a legislação do Barolo e do Barbaresco para introduzir outras variedades além da Nebbiolo, e como não conseguiu, ele renunciou ao DOCG e reclassificou seus vinhos top de Langhe Nebbiolo, tais como os Sori San Lorenzo, Sori Tildin e Costa Russi, todos com duas a três estrelas no Gambero Rosso 2014.

 

Hoje Angelo Gaja produz também um belo e tradicional Barbaresco e um tradicional Barolo, os Langhe Nebbiolo Conteisa e Sperss, provenientes de vinhedos de La Morra Cerequio e Serralunga. 

 

Venho entrevistando Angelo Gaja nos últimos dez anos seja aqui no Brasil, seja na Vinexpo Bordeaux, seja em Nova York e ele é sempre carismático e muito acessível. E desta vez, também provou que é one man show nesta sua curta viagem ao Rio e S. Paulo  (16 a 19/3/14) a convite da Mistral de Ciro Lilla, sua importadora, para falar de Ca'Marcanda, que hoje em dia se escreve Camarcanda.

 

No ano passado, em jantar com a imprensa, ele nos havia dito que aquela seria sua última visita ao Brasil, pois já estava com mais de 70 anos. Pois, agora aos 74 segue no mesmo ritmo vertiginoso e apaixonado.

 

 

"Ca'Marcanda em Castagneto Carducci vive hoje de luz própria e não de reflexos", declara Gaja. Camarcanda 2010 é o vinho mais importante, um corte de 50% merlot, 40% cabernet sauvignon e 10% cabernet franc. E o rótulo está inspirado no caminho que leva à vinícola, ladeado por ciprestes, uma beleza. 

 

Visitei Ca'Marcanda, na região de Bolgheri, em 2007, logo no início do projeto. A arquitetura é toda pensada para não interferir na paisagem, na vegetação e no ambiente e favorecer a produção de vinhos da forma mais gentil, totalmente gravitacional. E tem obra de arte em cada canto. Se for à Toscana, organize-se, pois vale a pena a visita.

 

 

Angelo Gaja revelou-nos que no passado era pressionado para aumentar o volume de sua produção ou fazer joint venture. Foi procurado inclusive por Robert Mondavi, como nos contou em uma apresentação na  ABS/SP há muitos anos. Mas Angelo jamais quis sair do rumo: produção artesanal, vinhedos  próprios e controle total.

 

Entretanto, acabou por expandir o negócio, mas sem abrir mão de seus princípios. Adquiriu terras em Montalcino, onde produz um brunello magnífico, o Brunello di Montalcino Sugarille, e depois em Bolgheri com o Camarcanda.

 

Começou por Montalcino, porque ali se cultiva a sangiovese, casta nativa italiana, e que tem as mesmas características do Piemonte. Por similaridade começaram com a produção de apenas uma variedade, a sangiovese, claro. 

 

Em seguida passou para Bolgheri, onde haviam passado férias no início dos anos 90. E ali já estavam introduzidas as castas francesas. Mario Incisa della Rocchetta, em 1943, teve a visão de plantar ali cabernet sauvignon (é o pai do atual Sassicaia). Visionário, plantou o primeiro vinhedo de cabernet sauvignon (ele que jamais havia produzido vinho na vida!).  Deu certo, e todos os demais produtores foram atrás. Hoje Bolgheri conta com 2.859 hectares de vinhedos, 40 vinícolas e nenhuma disponibilidade de terrenos.

 

O que Bolgheri tem de especial?

É um terreno estreito de 15km de largura, de um lado o mar e do outro colinas. Clima quente, mas à noite a temperatura baixa e é esta que dá uma acidez natural ao vinho da região. 

 

Os Gaja chegaram lá em 1996 e hoje têm 272 acres de cabernet sauvignon, merlot e cabernet franc, agora vinhedos de 14 anos, mais maduros e com bom nível de maturação. A primeira colheita aconteceu em 2000. 

 

Ali em Bolgheri, você tem os terrenos brancos, ricos em calcareo para fazer vinhos mais longevos e a terra marrom, ainda em exploração. Camarcanda conta com 66 funcionários da região que não trabalham com a cooperativa. Angelo trabalha somente com gente que seja dele. 

 

Em 4 anos produzem o próprio húmus com a little help de um verme vermelho da Califórnia que engole fezes e expele húmus. Produzem toneladas assim e fertilizam os vinhedos com este fertilizante natural. Há cinco anos levou este procedimento a Ca'Marcanda . 

 

Os vinhos de Angelo Gaja são sabidamente caros, mas também de reconhecida qualidade. É o único produtor com 5 estrelas no guia Gambero Rosso. Cada estrela significa que o produtor recebeu pelo menos 10 vezes o Tre Bicchieri. No caso de Gaja, foram 51 prêmios, "uma média impressionante de realizações, quase duas por edição" declara o Gambero Rosso em sua edição de 2014.

   

 

Notas de degustação

 

O vinho de melhor relação custo x qualidade é o Sito Moresco Langhe 2010.

 

Na preferência dos pagantes do jantar de 17 de março, os vinhos mais apreciados foram: 1o. Camarcanda, 2o. Barbaresco e 3o. Brunello; no jantar com a imprensa especializada deu Brunello, Barbaresco e Camarcanda/Sito.

 

 

Rossj-Bass Langhe Chardonnay/ Sauvignon Blanc 2010 !!!

Aroma intenso de chardonnay com a acidez e citricidade da sauvignon blanc. 

Macio e crocante em boca, uma carícia de tão macio ao mesmo tempo em que tem acidez, frescor e untuosidade. 

É amplo em boca. Final largo. Um vinho de guarda. 

É um branco barricado com chardonnay e um pouco de sauvignon blanc. Corte de frutas de diversos vinhedos próprios localizados  nas vilas de Barbarescoe Serralunda D'Alba , incluindo o que leva o nome da filha caçula, Rossana, Rossj. Elegante. 

Deixe abrir na taça e os aromas suavizam e a sauvignon blanc muito delicada e fresca se revela. Leve e estruturado. Um branco vigoroso, potente, estruturado e ao mesmo tempo leve. 

US$172.90 na Mistral

 

Ca'Marcanda DOC Bolgheri 2008 !!!

 

50% merlot, 40% cabernet sauvignon e 10% cabernet franc

Notas intensas e envolventes florais, carvalho, especiarias. 

Em boca muita estrutura, encorpado e potente. Muito vigoroso. 

Elegante e para guarda de 20 anos. 

Um St Emilion de Bolgheri. Para os amantes de vinhos pra lá de encorpados. 

US$284.50 

 

Sito Moresco Langhe 2010 !!!+

Nebbiolo 35%, merlot 35% e cabernet sauvignon 30%.

Envelhece 18 meses em carvalho. Rico e intenso, boa acidez, bem gastronômico. 

Carvalho e frutas negras no nariz. Tabaco. Café. Muito elegante e fino.

Em boca é estruturado, ma non troppo como o Ca'Marcanda. 

US$138.50

 

Brunello di Montalcino Sugarille 2000 !!!++

Está pronto. Maravilhoso. Encorpado e vigoroso sem perder a ternura jamais! 

Finíssimo, equilibrado, harmonioso. Complexo no nariz e em boca. Sedoso aveludado.

Pura harmonia e beleza!

Produzido na propriedade de Pieve S Restituta no coração de Montalcino. 

Para decantar e longa guarda.   

US$329.50 

 

 

Barbaresco 2008 !!!+++

Pode beber já, mas tem décadas pela frente.

Complexo. Fino, elegante. Pura finesse. Potente e elegante em boca! Gentil, amável, elegante e sofisticado. Excepcional. US$479

 

São vinhos dos quais se pode dizer que não dá pra morrer sem provar! 

 

Confira na Mistral, num clique abaixo!

Gaja
Gaja
Array
Gaja
Array
gaja
Array
Gaja
Array
Gaja




Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco