http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Pio Cesare, de olho no terroir e microclima, só vinhaço!

Por Breno Raigorodsky com Silvia Cintra Franco

 

 

Pio Cesare faz vinhaços! Vinhos para grandes ocasiões, seja pela qualidade, seja pelo preço, porque a uva nebbiolo é uma grande casta. Faz grandes vinhos que exigem anos de maturação em carvalho e tudo isto resulta em grande prazer e preços à mesma altura.

 

 

Pio Boffa da quinta geração é quem comanda hoje a Pio Cesare. Cantina que hoje usa moderna tecnologia, além da tradicional. Há vinhos que maturam em barricas francesas de 225 litros e outros em botti de mil litros à moda tradicional. É uma cantina com altas notas na Wine Spectator e diversos tre bicchieri na Gambero Rosso 2014, que destaca a filosofia da Pio Cesare: respeito pelo terroir e microclima.  

 

 

Hugh Johnson 2014 confere 3 em quatro estrelas à Pio Cesare e recomenda o Nebbiolo D'Alba Langhe, que segundo ele "é um pequeno barolo pela metade do preço". Não degustamos este vinho, mas você o encontra na Decanter por R$146.

 

 

A Decanter apresentou à crítica os vinhos Pio Cesare em seu catálogo e Breno Raigorodsky - que conhece bastante bem esta cantina - esteve lá por V&G. 

 . 

 

Dicas de V&G:  Barbera d'Alba Fides 2011 um tinto à base da uva barbera, este vinho recebeu 90 pontos da Wine Spectator; Barbaresco 2009; Oltre 2008, Barolo Ornato 2009.

 

 

Nebbiolo, Barbaresco e Barbera: para eliminar dúvidas, os tintos Barolo, Nebbiolo e Barbaresco são vinhos à base da nebbiolo (névoa em Alba); Barbera é tinto feito com a uva barbera.

 

 

 

Notas de degustação

 

Barbera d'Alba Fides 2011 O que mais impactou!

Serralunga d'Alba - vinhedo Colombaro, com exposição ao sul - Langhe DOC, 

100% Barbera, 14,5%. 

Frutas vermelhas, alcaçuz, tabaco. 

Um vinho que está longe, por sua estrutura e concentração, da grande maioria dos Barbera no mercado. Disse o produtor - um Barbera che Barolegia…

 

É, pela surpresa, o vinho que mais impactou a quem, como eu, que conhece a linha Pio Cesare. Aguentou bem estar na presença dos grandes Barbaresco e Barolo que vieram depois - WS 90, Duemila vini - 4 grappoli. R$254 na Decanter.

 

Vinificação: colheita manual, fermentação em tanques de inox, em contato com os sólidos a 28-30ºC por 10 dias, malolática completa. Amadurece por 20 meses em carvalho, sendo que 20% em grandes barris (botti de 1000l), 80% em barricas bordolesas (225l). 

 

 

 

Oltre 2008  mais fácil de beber! Uma bela surpresa!

Langhe DOC, 14%, 70% nebbiolo, 25% barbera, 5% C.S e Merlot. 

Vinhedos próprios, colheita manual, com rigoroso descarte, amadurecimento depois de completa a fermentação malolática, por 30 meses, em madeira de vários tamanhos e usos, sendo que 50% é de barricas francesas de 1º uso de tosta média (Allier). Na comparação com os anteriores, bom mais amistoso, mais fácil de beber, com o balsâmico, o alcaçuz e o tabaco se apresentando no primeiro plano. 

Muito longo na boca, extremamente gastronômico, uma bela surpresa! R$179 na Decanter.

 

 

 

Barbaresco 2009 

As uvas vêem de Treiso, mas alguma coisa de Barbaresco e San Rocco Seno D'Elvio. 

É DOCG, 14,5%

Notas de alcatrão e cereja madura no olfato. 

Para a vista, certa transparência muito amigável. 

Gosto do comentário da ficha técnica - conjunto elegante com final austero, que aliás bem caracteriza os nebbiolo com tanta madeira (36 meses) de grandes toneis (neste caso 70% passa por eles e apenas 30% em barricas menores e de primeiro uso). Acaba descansando em garrafa por ao menos 6 meses - Gamberorosso - 2/3 bichieri, W&Spirits 93. R$434 na Decanter.

 

 

 

Barolo 2009 

DOCG, 14%, nebbiolo de Serralunga dÁlba + Catiglione Falletto e Monforte. 

Colheita manual, tipicidade total com seus 36 meses de madeira entre barris e grandes tonéis, além de muitos meses descansando em garrafa. 

A cor intensa, muito escuro, a complexidade esperada no nariz, com sottobosco marcante, frutas vermelhas, alcaçuz, flores secas. Para o RP - 93ptos. R$434 na Decanter. 

 

 

 

Barbaresco "Il Bricco" 2009 

DOCG, vinho de um cru (lote) único de Treiso, o vinhedo "Il Bricco", com longa passagem típica de 30 meses em madeira de vários tamanhos, sendo que 70% em barricas de primeiro uso, 30% em tonéis de madeira de 2000 l de Allier de vários anos. 

Frutas maduras e secas, alcaçuz. Intenso, elegante, concentrado, com um longo final. 

Para o RP 92ptos, para o Gamberorosso 2/3 bichieri. R$589 na Decanter.

 

 

 

Barolo Ornato 2009

DOCG, 14,5%, de Serralunga, do vinhedo Ornato, elaborado apenas em anos excepcionais, a grande estrela da degustação. Amadurecimento em barrica e barris grandes (2000l e 5000l).

Descansa por vários meses em garrafa antes da comercialização. 

Frutas negras, mentol, mineral, grande estrutura, com taninos equilibrados, muito untuoso, final persistente. 

Para o RP 93+ptos. Para o Gambero Rosso 3 bichieri. R$600 na Decanter.

 

 

 

Chardonnay Piodelei 2011

100% chardonnay, Piemonte DOC, 14%

Um grande chardonnay, comparável aos de Bourgogne (Mersault). 

10 meses em barricas novas, mas resultou cremoso sem ser gordo demais, maçã e cítricos, brioche sem exagero. 

Grande vinho, melhor do que em versões anteriores. WS 91ptos, Gamberorosso 2/3 bichieri. R$295 na Decanter.

 

Sem dúvida alguma, só vinhaço na Pio Cesare! 





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco