http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

A potência e a elegância dos vinhos americanos

Por Silvia Cintra Franco

 

A importadora de vinhos americanos SmartBuy provou que é mesmo smart e organizou a Semana do Vinho Americano e uma American Wine Master Class num autêntico e oportuno smart move nos dias 23 e 24 de set.2014. 

 

Os vinhos americanos tem um grande mercado em seu próprio país, daí a dificuldade de tirá-los da zona de conforto para que viajem e sejam apresentados a outros países.

 

Mas a crise está batendo também nas pequenas wineries americanas, momento certo de apresentar para o amante de vinhos brasileiro o que é que os vinhos de Sonoma, de Napa, de Oregon, e de Washington State têm de bom. E têm muita coisa boa a todos os preços. Aliás, já foram matéria de artigo em V&G  os vinhos de Oregon e Washington State (não confundir com D.C., capital).

 

O que é que a Califórnia tem?

 

Principais áreas da Califórnia:

Sonoma County 

É onde o vinho começou e é uma área de grande diversidade. E Sonoma está dividida em apelações diferentes e que se identifica por cepa.  Na AVA, área de viticultura americana, as fronteiras são geográficas e sem obrigação de plantar esta ou aquela cepa. 

 

Sonoma County uma das maiores AVA. A verdadeira seria Russian River onde Zinfandel e chardonnay vão bem e aqui encontra áreas frias com syrah. Alexander Valley vai bem com Cabernet Sauvignon. 

 

Mais de 1 milhão de acres, 60 mil acres de vinhedos, 80% menos de 100 ac, 40% vinhedos de artesãos com menos de 20 acres. Muitos pequenos e de grande qualidade.

Por ordem de produção as castas: Chardonnay, pinot Noir, CS etc.

Sonoma tem 49% de florestas e 6%  vinhedos e 9% da área urbana. 

Clima mediterrâneo, amplitude de quase 23˚C

 

 

Russian River Valley

Há dez anos atrás quando visitamos Russian River Valley, ficamos impressionados com o frescor de sua pinot. E parte disto se deve à  importância do fog para manter o vale frio. Ali a Pinot Noir também fincou raízes e Russian River Valley produz um pinot de frutas frescas e generosas.

 

Dry Creek Valley para zinfandel com vinhedos de 1800 com a vinda dos imigrantes.

 

Alexander Valley ótimo para as variedades bordalesas.

 

Napa Valley

Situa-se a leste de Sonoma e a 77 km de S. Francisco.

 

Carneros onde tem mais chardonnay. Tem um sexto do vinhedos de bordeaux e representa 4% do vinho feito na Califórnia. Os solos e geologia são muito complexos o que afeta os vinhos.

Clima mediterrâneo, longas estações . Você encontra muito cabernet sauvignon no vale de Napa. CS, chardonnay, merlot, PN, SB, Zinfandel e Syrah. 

 

Áreas frias de Napa

Carneros AVA 

Benchland: Rutheford AVA com CS, Merlot, Zinfandel e Viognier 

 

Howell Mountain

Elevações. CS, merlot, Zinfandel, Viognier.

 

 

Oregon e Washington State 

 

Oregon e Washington State são dois estados vizinhos no Noroeste do Pacífico com um terroir fantástico, insolacão especial e fazem vinhos com caráter e elegância. 

 

Aliás, ouso dizer que a elegância dos vinhos de Washington State e Oregon é nata!  

 

Não importa se o vinho custa US$12 ou US$40: elegância, frescor, caráter gastronômico e finesse são o denominador comum dos muitos vinhos de Oregon e Washington State! 

 

Washington State e Oregon, no Noroeste americano, é hoje a segunda maior região vinícola dos EUA em produção e em n˚ de vinícolas. Conta com 26 AVAs (American Viticultural Area, ou seja, a Denominação de Origem) e uma diversidade grande de castas que vai de pinot gris, sauvignon blanc, semillon a pinot noir, cabernet sauvignon, riesling etc. 

 

As raízes do sucesso? Começam pela latitude bem mais ao norte do que na Califórnia e, portanto, os vinhedos da região recebem mais luz solar durante a época de crescimento das uvas com temperaturas mais baixas à noite (a diferença de temperaturas entre o dia e a noite só faz bem à vitis vinífera!), o que resulta em vinhos mais crisp, de aromas de fruta mais fresca e que acompanham muito bem a comida.   

 

Além do que em Oregon e Washington State - a mais nova e exuberante fronteira vinícola -  experimentar está na ordem do dia. Ali estão craques do vinho como Veronique Drouhin da tradicional Maison Drouhin de Beaune, assim como, gente que faz vinho de butique e gente que faz vinho bom e barato como a Chateau  Ste Michelle. 

 

Enquanto Washington State se destaca pelos Cabernet Sauvignon terrosos e cheios de energia, Oregon se notabiliza pelos Pinot Noir muito claros, delicados e complexos e por um Pinot Gris vibrante.

 

Oregon têm experimentado bastante e vem elaborando vinhos com Vermentino, Albariño, Grüner Veltliner, Auxerrois, Lagrein e Grenache Blanc. 

 

E, claro,  os europeus já rumaram para lá. 

 

Domaine Drouhin-Oregon está lá desde 1987 e no ano passado, 2013, adquiriu Roserock em Eola-Amity Hills, Willamettte Valley. Para a enóloga Veronique Drouhin-Boss os pinots de Oregon são um pouco mais estruturados e intensos do que os  Chambolle-Musigny e Gevrey-Chambertin na Borgonha, respectivamente. A Mistral importa os vinhos do Oregon e da Borgonha elaborados por Veronique.

 

Quem já desembarcou também no Oregon é a Louis Jadot. E o Oregon é a sua primeira investida fora da França numa aquisição de 13 ha de Resonance Vineyard, em Yamhill-Carlton, uma AVA (american vineyard area) de primeira linha. Os californianos também não estão perdendo tempo.Jackson Family Wines comprou recentemente a Solena Estate, cujo vinho aqui degustado provou-se muito e muito interessante.

 

A área plantada em Oregon expandiu-se em  25% em 2011 (fonte: South Oregon University, Novembro 2013). Também em 2011 a produção de uvas vitis viníferas cresceu um terço para um record de 41.500 toneladas (fonte: US Department of Agriculture).

 

Os pinot noir da Domaine Drouhin Oregon (Mistral) e da Domaine Serene (World Wine) são fantásticos e caros, nos EUA e no Brasil. Mas o da Ponzi e da Argyle, sem importador no Brasil, são muito bons e os Pinot Gris da Soléna e da Benton Lane, cada qual no seu estilo, também valem a pena. É torcer para que alguém os importe. 

 

Os Pinot Noirs do Oregon aparentemente têm em comum um rubi muito claro em taça. 

 

 

As principais áreas vitícolas do Noroeste do Pacífico são:

 

 

  1. Columbia Valley (Col V), área extensa que chega ao Oregon. e tem como notáveis AVAs ou sub-regiões: Yakima Valley, Red Mountain e Walla Walla com alta qualidade em Cabernet Sauvignon, Merlot, Riesling, Chardonnay e Syrah.
  2. Snake River Valley, em Idaho e parcialmente em Oregon.
  3. Southern Oregon, região mais quente. Sub-regiões: Rogue, Applegate e Umpqua Valley. Tempranillo, Syrah e Viognier muito bons e muita experimentação.
  4. Willamette Valley no Oregon e onde está o melhor do Pinot Noir e Pinot Gris além de bons Chardonnays e Rieslings secos. Abriga AVAs importantes como Dundee HillsChehalem Mts,Yamhill-CarltonEola-Amity Hills.
  5. Walla Walla Valley em Walla, sub AVA de Columbia Valley com vinhos de identidade própria em vinhedos entre WA e Oregon. Ali estão a nata dos rótulos de prestígio obcecados por qualidade em Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah.

 

Columbia Valley uma AVA, por exemplo, abrange parte do Oregon e parte de Washington State(WA) num total de 11.520.000 acres e ali estão dois prestigiosos terroirs: Walla Walla que se espraia pelos dois estados e Yakima em WA. Já Willamette Valley abrange o noroeste do Oregon tendo como limite ao norte o rio Columbia River, e é ladeado por montanhas (a oeste as Coast Range Mountains e ao sul as Calapooya Mountains e a leste as Cascade Mountains). Em Willamette está um terroir apreciado o Dundee Hills.

 

Destaques da degustação

 

 

Ferrari Carano Fumé Blanc Sonoma 2013

Um Sauvignon Blanc amadurecido em barris usados e inox. Mineral, herbeaceo e cítrico.

 

 

Buena Vista Chardonnay Carneros 2012

Clássico chardonnay californiano, amaderado, notas tostadas, frutos tropicais.

 

 

Chateau Montelena Charonnay Napa Valley 2010

Mineral, notas de carvalho e tostado, cítrico, notas de banana. Mais potente em boca com final ligeiramente oxidado. Muito elegante.

 

Foppiano Pinot Noir Estate Bottled Russian River Valley 2011

Uma beleza no nariz, sensual e aveludado.

 

Duckhorn Merlot Napa Valley 2011

Belo merlot de Napa.

 

De parabéns a SmartBuy com seu Smart Move! 

Smart Buy Wines, a importadora de vinhos legais de preços (quase) ilegais.

www.smartbuywines.com.br

 

 

 





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco