http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/0ebfed7b22d146d4cabdd13b7eb9dafc.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Champanhe de negociant ou champanhe de recoltant? Escolha o seu!

Silvia Cintra Franco

 

Se você não sabe qual é a diferença entre negociant e recoltant, não se preocupe você está com a maioria.

O champanhe com o qual o mundo inteiro brinda vitórias e celebra aniversários é o champanhe de negociant, em português de negociantes.

 

Na região francesa de Champanhe, o costume é centenário e tradicional: os negociantes compram uvas para fazer seus champanhes. Você já deve ter observado, por exemplo, que o champanhe da Veuve Clicquot Rótulo Amarelo é igual ou bastante semelhante aos de anos anteriores. Para conseguir esta proeza – afinal um ano nunca é igual ao outro - os negociantes produzem seus champanhes com um blend de vinhos base de anos diferentes, de modo a obter uma bebida que corresponda ao perfil da casa.

 

Ora, isto somente se consegue quando você tem o$ meio$ para comprar uvas dos que plantam e colhem, ou seja, dos recoltants (récolte=colheita), além de ter recursos para conservar adequadamente em cavas os milhares de litros de vinhos base de anos diversos.

 

Casas como Veuve Clicquot e Möet et Chandon colocam no mercado mundial milhares de caixas de seus champanhes. São negociants. E como a maioria dos negociant dos dias de hoje, essas maisons, além de comprarem, também têm seus próprios vinhedos. E têm grande cuidado com o estilo da casa. Confira no vídeo o que o enólogo Marc Brevot comenta sobre as 3 características da Moet et Chandon Imperial e das Vintage.

 

Graças a esta abundância de uvas de vinhedos e qualidades diversas, os negociants podem elaborar champanhes de níveis diferentes de qualidade, desde aquele para se bebericar como a Veuve Clicquot Yelloy Label e a última novidade em design da casa, um balde charmoso e criativo: Origami on Ice, o Clicq'Up,  para você gelar seu champanhe, até uma Vintage 2002 Moet Chandon algo especialíssimo, o champanhe na sua melhor expressão e complexidade, que já foi matéria aqui em V&G.

 

O estilo da Maison também é importante. No vídeo você confere o que o enólogo Marc Brevot da Moet et Chandon comenta sobre o estilo da Möet et Chandon.

 

Champanhe de recoltant

De alguns anos para cá os recoltants começaram a produzir seus próprios champanhes. Muitos deles – sem recursos financeiros para montar sua própria cantina onde vinificar seus vinhos base – uniram-se em cooperativas para ali produzirem seus champanhes.

 

Champanhes de recoltant geralmente são safrados, i.e., trazem o ano de produção no rótulo. E por quê? Porque não tem vinhedos e uvas suficientes para fazerem blends de anos diversos. Daí que seu champanhe seja como vinho, reflete o terroir de onde vem e o ano em que foi colhido.

 

Como identificar o negociant e o recoltant?

Elementar! Basta procurar no rótulo duas letrinhas minúsculas, quase envergonhadas: NM e RM: negociant manipulant e recoltant manipulant.

 

 

Champanhes Artesanais

Pois agora o brasileiro já tem a chance de provar champanhes artesanais, elaborados pelo próprio recoltant. Quem traz essas raridades é Marcelo Yabiku da jovem importadora Hedoniste, especializada em champanhes.

 

A Hedoniste traz três produtores: Franck Bonville, Michel Arnould e Lamblot. São champanhes artesanais, elegantes, de boa mineralidade e acidez.

 

Franck Bonville, com vinhedos Grand cru, situado na Côte des Blancs, a melhor sub-região para chardonnay na Champanhe. O champanhe de entrada deles é o Franck Bonville Brut Sélection, fresco, equilibrado, bela mousse e textura.  Franck Bonville Millésime 2005 foi o champanhe servido na entrega no prêmio Nobel de 2010, macio, arredondado, longo final e bela mineralidade e acidez.

 

Michel Arnould Extra Brut é um champanhe de entrada 100% pinot noir muito elegante, mineral e delicada e a Michel Arnould Brut Tradition apresenta maciez, frutas brancas, certa doçura. Michel Arnould Carte D’Or Millésime 2004 é uma beleza de champanhe: cremosa, arredondada, elegante e prazerosa. www.hedoniste.com.br

 

Seja de Recoltant, seja de Negociant, o que vale é brindar o momento!

 

Champanhe de negociant ou champanhe de recoltant? Escolha o seu
Champanhe de negociant ou champanhe de recoltant? Escolha o seu
Array
Champanhe de negociant ou champanhe de recoltant? Escolha o seu
Array
Champanhe de negociant ou champanhe de recoltant? Escolha o seu2




Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco