http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Os Douro Boys estão de volta

Por Silvia Cintra Franco

 

O road show desses endiabrados meninos do Douro tem de continuar! Este ano eles voltaram para apresentar seus vinhos de novas safras.

 

No final dos anos 80 do século passado, estes “meninos” começaram a fazer vinhos tranquilos e hoje, graças ao pioneirismo deles, o Douro é reconhecidamente uma região que faz grandes vinhos de mesa, além do famoso Porto.

 

São eles: João Ferreira (Quinta do Vallado), Dirk Niepoort (Nieeport) , Francisco Olazabal (Quinta do Vale Meão), Tomás Roquette (Quinta do Crasto), Cristiano Van Zeller (Quinta Vale D. Maria), representado pela esposa Joana no evento de terça-feira em São Paulo.

 

Divertidos como sempre, este ano em vez de uma Master Class, ofereceram – além da simpatia e brincadeiras de sempre – uma degustação para convidados e imprensa.

 

Denominador comum de seus vinhos é o caráter Douro, em que não prevalece nenhuma casta em particular, mas em alguns casos dezenas delas, todas portuguesas com certeza! E também a elegância e a finesse, embora cada um dos Douro Boys apresente e mantenha um estilo próprio. Vale degustar e conhecer os vinhos desses meninos...

 

Destaques

Da Quinta do Crasto de Tomás Roquette, a destacar o Crasto Branco 2011, um vinho fresco e crispy e a finesse do Crasto Superior 2010. Para os amantes de vinho mais encorpado, Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas 2009, bem complexo. Seu Quinta do Crasto Porto LBV 2006 é untuoso, generoso em boca. Importação da Qualimpor, tel. 11-5181-4492.

 

Da Quinta do Vale D. Maria de Cristiano Van Zeller: VZ Douro Branco2010 complexo, elegante assim como o Quinta do Vale D. Maria Tinto 2008, um belo vinho, fino e elegante e o CV – Curriculum Vitae Douro Tinto 2008, um tinto de caráter, além de elegante. Importação da Vinho Sul, tel. 11-3507-7392.

 

Da Quinta do Vale Meão de Francisco Olazabal, destaco o branco leve e fresco Meandro 2009 e o Quinta do Vale Meão 2009, um tinto  de personalidade e caráter, complexo e sedoso. Seu Porto Vintage 2008 é delicado com uma textura cremosa, absolutamente cativante. Importação da Mistral, tel. 11-3372-3415.

 

Da Niepoort, do português-holandês Dirk Niepoort, de seu branco Tiara 2010, o Redoma Reserva 2010, macio, textura aveludada, boa acidez e o fresco, fino e mais leve Batuta 2008. Mas campeão mesmo é o Charme 2007, um Borgonha português que passa em carvalho da tonelaria François Frères (em vídeo no artigo O segredo das barricas, aqui em VeG), a mesma do Romanèe Conti. Charme 2007 tem toques de couro, animal, evoluído, delicado e leve e é macerado com pisa a pé em lagar. Seus portos também são uma beleza como o Vintage 2007 e o LBV 2005, generoso, de delicada e redonda textura. Importação da Mistral, tel. 11-3372-3415.m

 

Da Quinta do Vallado, de João Ferreira, destaco o Quinta do Vallado Reseva Field Blend 2009, muito fino, elegante, personalidade e caráter, de bela acidez e um toque crispy em boca. E também o Vallado Adelaide Vintage Port 2009, cremoso, sedoso e encorpado. Importação da Cantu, tel. 11-2144-4455.

 

Confira no vídeo o que Dirk Niepoort fala do Douro e da pisa a pé. Vídeo gravado durante o Encontro Mistral 2012.

 

Esses Douro Boys estão cada vez mais afinados e brincalhões, não brincam na hora de fazer vinho. Só fazem vinhaço!

 

 





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco