http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Borgonha e Champagne: Patrimônios Mundiais da Humanidade

7 de julho de 2015

 

 

Por Guto Martinez

 

 

As regiões vinícolas da Borgonha e da Champagne são duas das mais reconhecidas do mundo por todos os enófilos tanto pela qualidade de seus vinhos quanto por suas belíssimas paisagens. E após a decisão tomada em 4 de julho de 2015,  na 39ª Reunião do Comitê da UNESCO, elas também são reconhecidas como Patrimônio Mundial da Humanidade.

 

 

A decisão levou em consideração a história das regiões, bem como a qualidade de seus vinhos e o valor universal inestimável dos vinhedos. No caso da Borgonha, são mais de dois mil anos de produção, e na Champagne, desde o século XVII que a técnica de produção de espumante evolui e se dissemina para todo o resto do mundo.

 

 

As regiões não são apenas importantes polos produtores de vinhos, mas as plantações ainda resultam em belíssimas paisagens de vinhedos que cercam cidades, catedrais e châteaus por diversos hectares pela França.

 

 

Os fatores decisivos na atribuição do título à região, tais como o comprometimento dos produtores e a luta de muitos anos para obter este reconhecimento, podem ser atribuídos principalmente a um dos maiores produtores da região da Borgonha: Aubert de Villaine, co-diretor da Romanée-Conti, localizado em Vosne-Romanée, um dos mais notórios nomes da Borgonha, tendo sido um dos jurados do Julgamento de Paris de 1976.

 

 

Os produtores sabem que a busca por qualidade não se encerra na escolha. De acordo com o Presidente da Vins de Bourgogne (BIVB), Mr. Claude Chevalier, "com a inclusão dos Climats na lista de Patrimônio Mundial da Humanidade, nós nos comprometemos em compartilhar nosso conhecimento, e em dar as boas-vindas aos visitantes de perto e de longe que queiram saber mais". Embora a Borgonha seja uma região relativamente vasta, foram incluídas na decisão apenas as regiões da Côte de Beaune e de Côte de Nuits.

 

 

E, para o futuro, o visitante da Borgonha poderá contar ainda com a Cité des Vins de Bourgogne, projeto que em breve lançará uma concorrência para a escolha do arquiteto responsável, e que pretende inaugurar um centro de compreensão da vitivinicultura da região toda até 2018.

 

 

A decisão será comemorada no dia 9 de julho no Château de Meursault, um dos mais tradicionais da região, e contará com diversas celebrações culturais e fogos de artifício, que deverão iluminar os céus noturnos sobre os belíssimos vinhedos da propriedade. 





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco