http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Estiba I: Vinhos para todo dia

Por Guto Martinez

 

 

A Bodega Esmeralda, parte do grupo Catena Zapata, foi fundada em 1926 na região de Mendoza, e possui vinhedos em algumas das suas melhores localidades. Portanto, chamar os vinhos da linha Estiba I de achado não é nenhum exagero, ainda mais considerando a excelente relação de custo pela ótima qualidade de seus vinhos.

 

 

A Estiba I é composta de vinhos predominantemente varietais, com pouca passagem em madeira velha, e com foco em ressaltar apenas as características da uva, o que a torna fácil de apreciar. Seu Chardonnay, por exemplo, tem muito mais referências de frutas tropicais e cítricas que aromas amanteigados ou de pão tostado, e o Malbec não tem o excesso de especiarias que normalmente domina esta variedade tão típica na Argentina.

 

 

As surpresas dessa linha, que é vendida apenas no Brasil e na Argentina, são um refrescante e aromático Tempranillo Rosado e o intenso Cabernet Sauvignon, que parecem sair um pouco da tipicidade destes varietais, trazendo uma agradável sensação de novidade para os vinhos mendozinos - o que, para sorte dos enófilos, parece ser uma tendência. Todos os vinhos da linha atualmente à venda no país são da safra de 2015.

 

 

A melhor maneira de se entender a linha Estiba I é degustar seus vinhos que, numa faixa de preço abaixo de R$ 60, se torna numa das melhores opções para o dia a dia.

 

 

Notas de Degustação

 

 

Chardonnay

 

Com apenas 20% do vinho passando por madeira velha, as características primárias do vinho são facilmente identificadas, como aromas de frutas tropicais e alguma herbacidade. Na boca, demonstra alguma untuosidade e tem acidez que o permite harmonizar com carnes brancas e massas com molho branco facilmente.

 

 

Tempranillo Rosado

 

Um vinho bastante aromático e de cor intensa e viva, possui um nariz com frutas vermelhas frescas e uma lembrança de jujubas, além de grama e limão siciliano. Com médio corpo e muito frescor, além de um final ligeiramente sucré, é uma excelente opção para se tomar gelado à beira da piscina ou do mar!

 

 

Malbec

 

Suas uvas vêm de Luján de Cuyo e Tupungato, duas regiões icônicas para a Malbec. Um vinho bastante "carnudo", sem excesso de especiarias, e que exige algum tempo para mostrar seu potencial. Destaque para os taninos bem acabados e a acidez gastronômica.

 

 

Cabernet Sauvignon

 

A primeira sensação é a intensidade dos aromas, um tanto incomum para um vinho "de entrada" feito com esta variedade bordalesa. Com um final bastante pronunciado e que se prende no paladar, é uma ótima opção para harmonizar com queijos holandeses e salames.

 

 

Sobremadurado !

 

O vinho de colheita tardia da Estiba é feito com 90% de Semillon e 10% de Sauvignon Blanc e é, provavelmente, o maior achado dessa linha. Com um valor próximo dos R$ 55, é uma das melhores opções do mercado para vinhos de sobremesa, que não fica devendo em nada para outros rótulos mais caros. Com boa persistência, seu alto teor de açúcar (175g/l) está em ótimo equilíbrio com a acidez, também elevada, que se assemelha à do abacaxi maduro. Os aromas de pêssego em calda, flores brancas e frutas tropicais também é muito agradável.

 

 

A linha Estiba I é importada pela Mistral (www.mistral.com.br) numa excelente demonstração de que os melhores vinhos não precisam ter preços inacessíveis no Brasil. 





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco