http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Nariz humano pode detectar um trilhão de cheiros!

Fonte: Decanter.com Por Chris Mercer em 25/03/14

 

 

O nariz humano é milhões de vezes mais sensível do que se pensava anteriormente, sugere uma nova pesquisa. Entretanto, os provadores de vinho podem ter dificuldades para encontrar o vocabulário para tirar proveito.

 

 

Experimentos feitos por pesquisadores da Universidade Rockefeller, EUA, descobriram que os seres humanos são capazes de detectar pelo menos um trilhão de cheiros.

 

Para obter esse número, um grupo de voluntários foi convidado a distinguir entre diferentes soluções contendo diferentes combinações de 128 moléculas de odor .

 

Os resultados marcam um salto significativo a partir da figura geralmente aceita de 10.000 misturas de odores, que tem sido considerada muito baixa.

 

" Nós temos mais sensibilidade em nosso sentido de olfato do que nós nos damos crédito ", disse o líder da equipe Andreas Keller. "Nós simplesmente não prestamos atenção a ela e não a usamos na vida cotidiana. "

 

O estudo acrescenta complexidade às noções de percepção sensorial e pode ter implicações sobre a capacidade dos provadores de vinho para compreender as mudanças sutis na taça.

 

Mas alguns especialistas argumentam que o  vocabulário restrito do vinho ainda é uma potencial barreira para a aplicação da nova pesquisa.

 

"Pode-se treinar o sentido do olfato e, possivelmente, melhorá-lo, mas o desafio é colocá-lo em palavras ", disse Richard Bampfield MW , que regularmente dá aulas de educação do vinho. "A questão é como um provador de vinhos pode descrever o que está cheirando?"

 

Ele acrescentou que não se deve ficar obcecado com a contagem do número de aromas que podem ser detectados. "Não se assuste se você não pode sentir o cheiro de um trilhão de odores" .

 

A pesquisa Rockefeller está publicada na edição de março da revista Science Journal .





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco