http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Quem te viu, quem te vê: o Viognier safra 2014 da Campos de Cima

Campos de Cima deu um salto de qualidade em seu branco Viognier, a quarta edição ou safra 2014. Muito bom e por R$37,90, um vinhaço, smart buy de excelente relação custo benefício.

 

 

E o Vignier não é a exceção.  Com a produção do excelente rosé Irene Antonietta e os espumantes que já eram o melhor da vinícola, está clara a receita para o salto de qualidade: a consultoria de um enólogo do calibre de Michel Fabre, que faz belos rosés no Languedoc, Provence.

 

 

Michel Fabre chegou a Campos de Cima em Itaqui o ano passado e o resultado já se nota.  Começou pelos vinhedos. Menos é mais!  Michel Fabre vem supervisionando a Campos de Cima desde o processo de plantio de suas uvas. Foi ouvindo a orientação de Fabre, por exemplo, que a boutique de vinhos optou por fazer uma poda mais severa este ano, limitando a produção para ter rótulos excepcionais. “Repensei toda a poda com o objetivo de ter uma produção regular em cada planta, bem equilibrada e menor, agregando assim mais qualidade”, explicou o enólogo.

 

 

Em sua quarta edição do Viognier, essa é a primeira vez que um rótulo é totalmente vinificado na empresa, na nova sede localizada em Itaqui, sob os olhos atentos do enólogo francês Michel Fabre. “Sem dúvida, esse é o melhor Viognier que lançamos até hoje. Ter todo o processo nas mãos, da produção à vinificação final, faz toda a diferença. Temos total liberdade para buscar a maior qualidade possível”, destaca o diretor comercial da Campos de Cima, Pedro Candelária.

 

 

 Além de dominar as uvas da Europa, o consultor francês conhece bem as variedades cultivadas no Brasil em razão de três anos vividos e trabalhados com vinícola do Nordeste.

 

 

E o resultado desse trabalho é um Viognier diferenciado, com novidades em relação às safras de 2008, 2009 e 2011: um pequeno corte com a uva Chardonnay. 

 

 

Com uma produção limitada de apenas 1,2 mil garrafas, o vinho foi pensado levando em consideração as características do Brasil. “É ideal para o verão. Um branco bastante complexo, que hamoniza bem com peixes e frutos do mar, além de pratos mais leves”, explica Candelária.  O lançamento oficial do rótulo acontece em meados de janeiro e a vinícola já está aceitando encomendas.

 

 

Aguardem porque vem por aí mais novidades na Campo de Cima que está plantando castas gregas como Assirtiko.

 

 

Serviço

Viognier 2014 R$37,90

Irene Antonietta rosé R$39,50

Espumante Brut e o Extra Brut R$45,00

 

 

Vendas em S. Paulo com Renata Quirino cel.(11) 98177-5104 ou renata@camposdecima.com.br 

Para o resto do pais pelo tel.(55) 3433-2414 ou (55) 9708-7500 ou o email vendas@camposdecima.com.br

 

 

 

Sobre a Campos de Cima

Propriedade familiar situada na região da Campanha gaúcha, a Campos de Cima teve seus primeiros vinhedos implantados entre os anos de 2002 e 2004. A primeira safra ocorreu em 2006, da uva Tannat, que gerou 5 mil garrafas de um vinho colocado no mercado em 2009. A vinícola cultiva ainda outras dez uvas (Ruby Cabernet, Chardonnay, Viognier, Pinot Noir, Merlot, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Shiraz, Malbec e Tempranillo). 

 





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco