http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Redescobrindo a Sicília

Por Guto Martinez

 

 

Poucas regiões vinícolas do mundo possuem uma trajetória tão impressionante quanto a Sicília. Com uma produção que remonta à ocupação romana do Mediterrâneo, sua produção passou, desde meados dos anos 1980, de estagnada, desacreditada e atrasada tecnologicamente a uma das mais aperfeiçoadas e de maior importância de toda a Europa.

 

 

Com efeito, a chegada dos recursos da União Europeia aliados ao seu conhecido potencial ainda mal explorado fez surgir imensas fábricas de vinho, que aproveitam a variedade única de todos os seus territórios para produzir brancos de grande qualidade a tintos de caráter internacional inegáveis.

 

 

A variedade territorial da maior ilha mediterrânea pode ser comparada a um país, com um território de produção dedicada às uvas viníferas semelhante ao chileno, estrela em ascensão da produção mundial da atualidade. Alguns, aliás, são tão únicos como as encostas vulcânicas do Monte Etna, que permite a produção de uvas em altitudes que alcançam os 1400 metros, com resultados surpreendentes e que vêm empolgando muitos especialistas.

 

 

O sucesso recente da ilha trouxe à baila sua tinta mais famosa, a Nero D'Avola - a cidade de Ávola, aliás, fica na ponta sudeste da ilha - que encontra aqui um habitat ideal para exprimir todo seu potencial. Também as variedades Nerello Mascalese e Frappato são comuns da ilha, e algumas uvas internacionais também têm demonstrado resultados surpreendentes em alguns dos vinhos da região. A ilha vem apostando tanto em qualidade que já conquistou um DOCG, o Cerasuolo di Vittoria, que leva Nero D'Avola e Frappato, apreciado pelo frescor delicadamente frutado e de grande juventude.

 

 

Dentre os brancos, destacam-se a Carricante, na região do Etna; a Grillo, famosa por ser vital à produção do Marsala, o fortificado que leva o nome da cidade na ponta oeste da ilha, e a Catarratto, famosa por ser a mais comum variedade na ilha, alcançando até 60% da área plantada na Sicília.

 

 

Outro destaque da produção siciliana é a facilidade em converter os vinhedos para a produção biovegana: em decorrência do clima extremamente seco, que obriga a maioria dos produtores a adotar técnicas de irrigação, a propagação de pragas é mínima, o que acaba exigindo pouco ou quase nenhum controle, facilitando a manutenção da qualidade das vinhas.

 

 

A importadora Italiamais, especializada em vinhos incomuns no Brasil, promoveu uma degustação de dois tradicionais produtores da região: a Nicosia, produtor centenário  com boa relação preço/qualidade que entrega mais de 2 milhões de garrafas por ano; e a COS, considerada a melhor empresa siciliana na área de vinhos, com presença nos maiores mercados, e uma produção limitada a 200 mil garrafas por ano e dez rótulos, dos quais sete vêm ao Brasil pela importadora.

 

 

Notas de Degustação

 

 

Vinícola Nicosia

 

Etna Rosso DOC 2013

 

Um corte clássico do Etna de 80% Nerello Mascalese e 20% Nerello Capuccio que tem aromas de frutas vermelhas, anis, um toque de alecrim e de rosas e um leve defumado muito agradável. A boca é bastante mineral, com sabor ferroso, persistente, com acidez elevada, taninos perceptíveis mas refinados. Um vinho de ótima relação custo/benefício.

Preço: R$ 133

 

Grillo Bio Vegan IGT 2014

 

Varietal da uva branca mais representativa da Sicilia, é feito de forma a não ter contato nenhum com animais de criação ou seus produtos, sendo que até a clarificação é feita com proteínas vegetais. De paladar complexo, inclui frutas brancas e flores em grande intensidade, herbacidade, um toque amanteigado (embora não passe por madeira) e delicado, muito apetitoso. A boca tem acidez elevada, untuosisade quase cremosa em boca, persistência média e uma grande aptidão à harmonização gastronômica. Um vinho muito saboroso!

Preço: R$ 132

 

Vinicola COS

 

COS Cerasuolo di Vittoria Classico DOCG 2012

 

Um vinho feito de com uma complexidade aromática quase inebriante, que inclui frutas vermelhas (cerejas), anis, especiarias doces, além de uma  nota de rosas e violetas, com evolução tostada. A boca tem uma certa sapidez, com taninos bastante finos, acidez elevada, com um saboroso e prolongado final que lembra (e pede) azeitonas. Difícil parar de tomar!

Preço: R$ 420

 

COS Contrada Nero D´Avola IGT 2009

 

Considerado o melhor Nero D'Avola do mundo, possui características totalmente distintas de todos os varietais dessa uva. A coloração pode enganar, já que este vinho não tem muito corpo, incomum ao Nero D'Avola. Os aromas são bastante especiados, com pimenta, cravo, frutas negras, defumado, aromas terciários já se tornando pronunciados, e um elegante aroma floral. A boca é muito viva, com acidez elevada, persistência, um toque balsâmico muito agradável, taninos muito finos e agradáveis. Um vinho único, sendo que apenas 36 garrafas foram importadas ao Brasil!

Preço: R$ 725

 

Benanti Nerello Mascalese DOC 2012

 

Um varietal de Nerello Mascalese que passa um ano em barricas usadas, resultando num vinho apaixonante. Aromas de frutas vermelhas, alcatrão e especiarias doces (baunilha). Com médio corpo, tem um toque que combina um ligeiro doce e amargo, com boa persistência e taninos marcantes ainda um pouco verdes. Um vinho de personalidade!

Preço: R$ 286

 

 

Os vinhos sicilianos mostram sua competência, e a ItaliaMais nos brinda ao trazer algumas das melhores opções da região para o Brasil! Conheça a ItaliaMais em www.italiamais.com.br





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco