http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/0ebfed7b22d146d4cabdd13b7eb9dafc.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Viña Pérez Cruz: a excelência chilena

 

Por Guto Martinez

 

 

Uma das mais tradicionais e mais importantes regiões vinícolas chilenas, o Maipo Alto é também a menor subregião do Valle Central, localizada próxima a Santiago e com um clima relativamente quente, tradicionalmente conhecida por ser a sede de grandes vinícolas. Mas alguns dos pequenos produtores começam a chamar atenção pela qualidade de seus vinhos: é este o caso da Viña Pérez Cruz.

 

 

Localizada no sopé dos Andes, a jovem vinícola é dirigida pelo enólogo Germán Lyon Larraín, que estudou na França e voltou  ao seu país para iniciar o projeto da Pérez Cruz, aproveitando a prevalência das uvas bordalesas que dominam essa região.

 

 

Seus quatro pilares fundamentais são: a qualidade do líquido, a pessoa que produzirá o vinho, uma história que inclui o tempo e a trajetória da vinícola que, embora ainda jovem, conta com a experiência de vinícolas centenárias, e o lugar privilegiado em que se localiza, exprimindo seu terroir.

 

 

Com foco na Cabernet Sauvignon, a uva mais plantada do Chile, de Maipo e da Pérez Cruz, são produzidos vinhos de algumas das mais conhecidas variedades bordalesas, cujas características de nível mundial trazem a tipicidade de sua região com todo o caráter que a uva pode exprimir.

 

 

Não à toa, Hugh Johnson concede em seu Pocket Wine Book de 2016 três estrelas à vinícola, com destaque ao varietal de Petit Verdot Chaski e ao clássico Waiki, feito com a Cabernet Sauvignon. Oz Clarke também destaca, em seu Pocket Wine de 2015, o caráter mentolado do Cabernet Sauvignon da vinícola, atribuindo duas estrelas ao Liguai, corte que leva Syrah, Cabernet Sauvignon e Carmenère.

 

 

Veja abaixo as Notas de Degustação de alguns dos rótulos da vinícola:

 

 

Notas de Degustação

 

 

Cabernet Sauvignon Reserva 2013

 

12 meses em madeira, com 6% Carmenère. É responsável por 70% da produção. Nariz delicado e complexo, que vai das frutas negras maduras com anis e baunilha, pimentas negras, herbacidade suave e eucalipto. Na boca, é aveludado e suave, com predominância das frutas, taninos bem redondos, médio corpo e uma acidez que o torna bem gastronômico. A persistência é média e o final, muito agradável.

 

 

Cabernet Sauvignon Limited Edition 2013

 

Leva 4% de Cabernet Franc e passa 14 meses em barrica. A predominância de aromas de frutas vermelhas é clara, com notas de especiarias mais discretas e pouca herbacidade. A boca é potente, também aveludada e com uma sensação picante, ligeiramente sucré, muito agradável. Taninos delicados, final adocicado e persistência média a alta, é um vinho muito bem acabado.

 

 

Pircas de Liguei Cabernet Sauvignon Single Collection 2012 !!

 

É um vinho de parcela única que levou mais de 10 anos a ficar pronto ,onde se misturam os solos aluvial e coluvial, juntando nutrientes e drenagem numa proporção quase perfeita. Com 100% de Cabernet Sauvignon, passa 16 meses em barricas francesas de primeiro uso e tem 14,5° de graduação alcoólica. O resultado é a melhor expressão da uva no terroir da vinícola, com perfil aromático com uma complexidade que abrange das frutas negras e vermelhas maduras, herbacidade e aromas de especiarias, com um ligeiro mentolado. Em boca, é intenso, generoso e equilibrado, mas elegante, com uma sensação aveludada e um frescor agradável. Os taninos são mais notáveis, a persistência é elevada e o final, suave. Um grande vinho!

 

 

Carmenère Limited Edition 2013

 

Com 93% de Carmenère e 7% Syrah, o caráter aromático é bem peculiar, pois inclui desde frutas negras maduras, especiarias e ervas finas típicas da Carmenère a notas terrosas e cacau da Syrah. Em boca, é um vinho bem intenso, com um ligeiro dulçor típico da variedade. Final mais próximo do herbáceo e persistência média também caracterizam este vinho, que mostra um bom equilíbrio das características dessa uva tão controversa.

 

 

Chaski Petit Verdot 2013

 

Um raro varietal dessa uva estruturada, é um vinho de aromas complexos e mais intensos, que vão de frutos negros a tabaco, mentol, especiarias doces, pimenta-do-reino e algum herbáceo discreto, com alguma mineralidade. Em boca, é bastante estruturado, intenso e com acidez elevada, mas com taninos suaves e final persistente que parece se prender ao paladar.

 

 

Liguai !!

 

Com 40% Syrah que confere complexidade aromática, 30% Cabernet Sauvignon que dão a estrutura e 30% Carmenère para a elegância, este é um típico corte chileno. O resultado é uma grande complexidade aromática muito agradável, e que passa por frutas negras, pimenta, madeira e chocolate. A boca é  equilibrada, generosa e intensa, com muita elegância e taninos mais marcantes, além de uma persistência prolongada e final bastante sedutor. Mais um vinhaço!

 

 

Os vinhos da Pérez Cruz podem ser encontrados em diversos comerciantes, incluindo as Casas Santa Luzia, em São Paulo.





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco