http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg








Enoblogs - blogs unidos pelo vinho

Os super malbec da Achaval-Ferrer

Fazem os melhores malbec  da Argentina. E qual é o segredo?

 

Achaval-Ferrer faz os melhores malbec da Argentina, concentrados, ricos, complexos e elegantes.

 

Recebem notas altas e elogios rasgados como este do respeitado crítico britânico Hugh Johnson de que “até o malbec básico da Achaval-Ferrer faz enrubescer muitos de seus competidores” (in Hugh Johnson’s Pocket Wine Book 2013) e de que seus rótulos são os mais procurados, segundo Oz Clarke, outro crítico britânico respeitadíssimo (Oz Clarke Pocket Wine Book 2013).

 

Marcelo Victoria, co-proprietário de Achaval-Ferrer, esteve em São Paulo na semana passada a convite de sua importadora, a Inovini.

 

A bodega é jovem, nasceu em 1999 da reunião dos amigos Santiago Achaval Becú, Manuel Ferrer Minetti, Marcelo Victoria e Diego Rosso e os italianos Tiziano Siviero e o enólogo Roberto Cipresso, especialista em vinhos de pequena produção e altíssima qualidade.


Cipresso se enamorou das possibilidades do terroir argentino. E queria fazer vinhos de Novo Mundo com equilíbrio e elegância.

 

A primeira obsessão de Cipresso era encontrar um terroir.

 

Andou 3.500 km e nada! Até receber a noticia de uma propriedade em La Consulta. Ao final da trilha topou com uma finca totalmente abandonada, mas com os bagos prontos para serem colhidos. Era a Finca Altamira com videiras de 100 anos, abandonadas, verdadeiros monumentos da vinicultura, tudo pré filoxera! Cipresso tem por mérito descobrir a verdadeira identidade argentina no vinho, segundo Victoria.

 

O grupo adquiriu no mesmo dia a finca e assim nasceu o primeiro Altamira Achavel-Ferrer que recebeu  91 pontos da Wine Spectator e 5 estrelas da Decanter!
 

 

E não tardou para que Cipresso entrasse em choque com os enólogos tradicionalistas que não aceitavam a redução de rendimentos no vinhedo. Resultado? Para cuidar dos vinhedos chamou um agrônomo que trabalhasse com frutas e não com vinho. Naturalmente, passado o tempo e à vista dos resultados, fez seguidores.
 

O segredo

O segredo da excelência de seus malbec está, pois, que em Achaval-Ferrer eles são agricultores e não alquimistas, como nos revela Marcelo Victoria no vídeo.



Finca Mirador foi a segunda aquisição.

 

Entretanto, o receio de Cipresso era o de ficar prisioneiro do terroir. Por isto, decidiu fazer um blend. E aí nasceu Quimera, um blend de uvas, cuja integração já se faz no vinhedo e na fermentação. Na fermentação malolática as castas já estão juntas e juntas vão para o barril. A Quimera do nome vem da busca do melhor vinho possível em uma dada safra. E você não precisa esperar 20 anos para beber, a integração é muito mais rápida.

 

As condições

O clima 100% continental e com uma qualidade de solo única. Além do que é um deserto com águas dos Andes. Privilegiados com a qualidade de luz única! Por causa da altitude, a casca da uva é mais preta para resistir aos raios UV.


A média de rendimentos em Mendoza é de 7 a 9 mil quilos por hectare e Achaval Ferrer trabalha com apenas 5 mil. Os rendimentos do Quimera estão por volta de 3.500 e as fincas em 1.800 quilos por hectare.


Assim, em Quimera duas plantas dão uma garrafa enquanto nos vinhos Fincas três plantas produzem uma garrafa. Dá-lhe baixo rendimento!



A irrigação é por sulco e seletiva, não é por goteo e não é por inundação, práticas habituais em Mendoza.

 

Também não fazem mais maceração pré fermentativa. Zero de filtrado e de clarificação. E zero de sulfitos adicionado a partir da safra 2011.



Uso de madeira


No Quimera 50% das barricas é de segundo uso. Nos Fincas usam barrica bordalesa de 225litros e de primeiro uso.

As safras de 2012 e 2013 passam 14 meses por barrica de 160 litros, isto é, sofrem maior micro oxigenação, o que torna o vinho mais elegante e afeta menos o tanino.

 


Notas de degustação


1. Quimera 2010
Ainda jovem. Fresco em nariz, frutas. Macio em boca, mas com taninos bem pronunciados. Especiarias.
Blend de malbec, CS, CF, petit verdot, merlot. Bela acidez.



2. Finca Mirador 2010 !!!
Está em Medrano, o mais baixo em altitude a 750 m de altura.
Aroma intenso de frutas vermelhas. Mentol, eucalipto.
Muito fresco em boca, equilibrado, singular.
Muita estrutura e elegância. Magnifico.



3. Finca Bella Vista
Muito jovem e fresco. Muita fruta.
Complexidade, eucalipto.
Muito macio em boca e muito caráter e estrutura.



4. Finca Altamira
Videiras de Malbec de 100 anos.
Em boca muito, interessante, bela acidez.

 

Após a prova, só mesmo dando razão aos críticos britânicos, os malbec de Achaval-Ferrer são surpreendentes!

 





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco